DE MENDOZA A BLUMENAU E CAMPO GRANDE


DE MENDOZA A BLUMENAU E CAMPO GRANDE


Os ultimos 2 dias de passeio em Mendoza foram muito agradáveis e a hospedagem no excepcional Hotel Hyatt nos proporcionou descanso e a oportunidade de passear uma vez mais pelos arredores do hotel, visitar algumas vinículas, restaurantes, lojas de vinhos, praças e teatro.
Por falar em teatro, ao passar em frente ao teatro Independência, que fica ao lado do Hyatt, vimos uma faixa anunciando apresentação de uma orquestra de cordas com repertório regional e tango e resolvemos ir assistir.
TEATRO INDEPENDÊNCIA EM MENDOZA - CASA DE ESPETACULOS MUITO BONITA POR FORA E POR DENTRO
Teatro completamente lotado, um grande espetáculo, e presenciamos e sentimos o respeito e o nacionalismo do povo argentino pela sua cultura, tradição, pelo seu tango, pelo seu pais, experiência maravilhosa e não programada, mas que marcou esta passagem por Mendoza, onde a cada vez que temos oportunidade de ir, sempre voltamos com uma ótima lembrança.

APRESENTACAO ORQUESTRA DE CORDA - MUSICAS REGIONAIS E TANGO E AO FINAL HINO NACIONAL ARGENTINO CANTADO POR TODA PLATEIA - FOI DE ARREPIAR

MENDOZA ENCANTA POR SUAS RUAS ARBORIZADAS, CALÇADAS E PRAÇAS BEM CUIDADAS - POVO FELIZ E RECEPTIVO


CERCADA PELA CORDILHEIRA DOS ANDES, MENDOZA TEM MAIS DE 1600 VINICULAS SENDO O PRINCIPAL POLO PRODUTOR DE VINHOS DA AMÉRICA DO SUL - TERRA DO MALBEC

Chegou a hora da partida, e o trecho Mendoza – Blumenau com 2600 km dividimos em 3 dias: Trecho Mendoza – Paraná (Entre Rios) com 950 km, trecho Paraná-Porto Alegre com 1060 km e por último, Porto Alegre-Blumenau com 590 km. O planejamento inicial seria virmos todos juntos até Paraná, onde os 3 amigos de Campo Grande tomariam rumo sentido Paraguay, e as 2 motos de Blumenau seguiriam destino Uruguaiana – Porto Alegre.
Levantamos cedo neste dia, pois não é fácil vencer 950 km em um único dia, então é fundamental que não se perca tempo e quanto mais cedo sair, melhor para o desempenho do dia. De moto uma regra básica é saia no amanhecer, e chegue ao destino antes que o sol se ponha.
Porém, assim que ligamos as motos na garagem do Hyatt, uma das motos do companheiro de Campo Grande apresentou novamente problemas sérios na embreagem, o que impossibilitava sua viagem, seria arriscado e perigoso demais.
Nos despedimos ali dos 3 companheiros de Campo Grande e iniciamos o retorno com 2 motos. Saimos tristes na despedida dos amigos, porém não fazia sentido o grupo todo ficar aguardando o conserto, já que os destinos também seriam diferentes na volta.

SAINDO DE MENDOZA ANTES DO SOL NASCER COM TEMPERATURA DE 7 GRAUS - FRIO DE LASCAR
Manhã gelada na ainda escura Mendoza com temperatura na casa dos 7 graus que, com o nascer do sol, caiu para 5, castigando bastante o corpo neste primeiro trecho, mas compensado com um magnifico nascer do sol que pudemos assistir ao vivo pilotando as motos na ótima Ruta 7.

VER O SOL NASCER NA ESTRADA UM PRESENTE PARA NOS
O trajeto seria a Ruta 7 até São Luis, pegando a Ruta Provincial 10 para Rio Quarto e a partir daí,  Ruta Provincial 158 até São Francisco para finalmente pegar a Ruta 19 para Santa Fé e Paraná.
Até São Luis rendeu bem a viagem, mas a partir dali, as Rutas Provinciais são menos cuidadas e passando por dentro de pequenas cidades o que torna a viagem cansativa e não rende. Comentamos no trecho que não valeu a pena fazer este trecho neste roteiro, e o melhor trajeto seria descer até Buenos Aires direto pela 7 e noutro dia, pegar ao Buque Bus para Montevideo e entrar no Brasil pelo Chui.
Mas avançamos no trajeto definido, e pudemos ver a beleza das enormes fazendas de cultivo nesta região muito agrícola da Argentina, maquinas e mais maquinas nas estradas, cidades menores que vivem exclusivamente para a agricultura.

REGIAO AGRICOLA DE SAO LUIS E SANTA FÉ - CAMINHOES E MAQUINAS QUE MOVIMENTAM TODA A RICA ECONOMIA DA REGIAO

NESTA REGIÃO A ESTRADA CORTA MUITAS CIDADES PEQUENAS O QUE TORNA A VIAGEM CANSATIVA E DEMORADA
Chegamos a Santa Fé com o sol se pondo no horizonte, ou seja, foi um dia de ver o sol nascer e se por de cima da moto. Tomamos o túnel que passa por debaixo do rio Paraná para sair do outro lado na cidade de mesmo nome e chegamos ao ótimo Hotel Cassino Howard Johnson Plaza para um merecido descanso.
Os 3 amigos de Campo Grande conseguiram sair as 10:00 horas de Mendoza, e avançaram bem no trajeto de volta, porém, na chegada em uma das cidades menores, uma das motos passou em um buraco grande na pista, e teve a roda dianteira amassada e isto atrasou a saída deles no dia seguinte.
Saindo de novo com o nascer do sol e com frio, percorremos o pior trecho da viagem pois praticamente todo o trajeto até Porto Alegre, tanto do lado Argentino como do Brasil estradas esburacadas, mal sinalizadas ou em obras, o que tornou a viagem extremamente cansativa e sem graça.
PEGANDO A DIREITA PARA ADUANA DE PASSO DE LOS LIBRES AINDA NO LADO ARGENTINO
Passo de Los Libres é o nome da aduana em Uruguaiana, os procedimentos são os de sempre, deixar a moto no estacionamento e ir nos guichês de atendimento com passaporte e documento da moto para dar a saída do país.

PASSO DE LOS LIBRES - PROCEDIMENTOS ADUANEIROS PARA CARROS E MOTOS
No Brasil, assim como na saída, não é necessário fazer qualquer procedimento. Isto foi rápido e logo estávamos pegando a BR 290 que corta o estado até Porto Alegre.


JA NO LADO BRASILEIRO DIRETO PELA BR 290 SENTIDO PARA PORTO ALEGRE

Rodamos o dia todo, a BR 290 tem trechos bons e trechos com muitos buracos e trânsito também passa por cidades menores onde perde-se muito tempo. Chegamos as 21:00 horas e bem cansados neste dia.
Recebemos noticias dos 3 de Campo Grande de que a roda da moto foi consertada e seguiram viagem partindo ao meio dia para próximo destino deles, cidade de Resistência, ainda na Argentina.

CHEGAMOS AS 21:00 HORAS NO HOTEL EM PORTO ALEGRE - CANSADOS MAIS FELIZES PELO TRECHO PERCORRIDO

Último trecho, vencido com tranquilidade de Porto Alegre até Blumenau onde chegamos bem e com um sentimento muito bom de ter realizado uma bela viagem, belas paisagens, amigos queridos juntos no trecho.
O dia foi melhor também para o grupo de Campo Grande, conseguiram sair cedo e chegaram a Ponta Porã já no Mato Grosso do Sul e no final do dia seguinte também chegaram em suas casas. As aguias pousaram, todos em casa !!
Na garagem, o odômetro da moto marcando 8585 km percorridos em 22 dias.

O REGISTRO DA VIAGEM NO ODOMETRO DA MOTO AO CHEGAR NA GARAGEM -
VIAGEM ESPETACULAR
Vivemos momentos muito felizes juntos, emoções diversas, problemas de saúde e também mecânicos, mas o que fica sempre é o sentimento de que viajar de moto é diferente de tudo, por mais que possa ser desconfortável, frio, molhado, poeirento, mas uma viagem de moto com um grupo de amigos que se gostam, não tem comparação com nenhuma outra forma de viagem.


DA ESQUERDA PARA A DIREITA:
TONINHO E JOAQUIM (CAMPO GRANDE) S.PIRES (BLUMENAU), LUCIANO (CAMPO GRANDE)  E JORGE BEBER (BLUMENAU) TURMA BOOOA !!!
Vamos ainda realizar muitos projetos juntos, para ir formando um álbum, que meu amigo Ricardo de La Serena batizou de “O Album da Saudade”
Ali estarão guardadas as fotos de muitas viagens e de muitos amigos que conquistamos ao longo do trajeto, ao longo de todo este percurso maravilhoso, que ousamos chamar de VIDA!!.

Até a próxima.

Blumenau SC
Maio de 2019
S.Pires

Comentários