A CORDILHEIRA DOS ANDES



A CORDILHEIRA DOS ANDES



As esposas saíram de madrugada com transfer para o aeroporto internacional de Santiago para pegar o voo de volta ao Brasil, e nós 5 nos encontramos no café para iniciarmos o nosso dia.
Santiago é uma metrópole muito arrumada, bairros inteiros de casas de alto padrão, edifícios modernos, avenidas largas, muitos parques, calçadas e praças para lazer. De fato uma cidade que reflete o desenvolvimento do país e isto fica claro no que vimos.

SANTIAGO SURPREENDE COM SUAS AVENIDAS LARGAS, PARQUES E CALÇADAS
Existe sim áreas de pobreza, principalmente no cinturão mais externo da cidade, mas o que notamos foi um país que sabe onde vai, e um povo trabalhador, receptivo e um ótimo atendimento em todos os locais que estivemos, sem nenhum preconceito.
Estivemos em restaurantes renomados, parques, praças, mercado publico, passeamos por avenidas e o que vimos uma população jovem, alegre e com futuro pela frente. Saímos com uma ótima impressão do pais.
Motos carregadas e prontas para partida com destino a cidade de Mendoza, num trajeto de 365 km iniciando pela Ruta 57, em seguida a Ruta 60 ainda em território Chileno e a Ruta 7, já em terras Argentinas.
Transito intenso na cidade de Santiago logo cedo, aquela correria de gente indo ao trabalho e nós 5 costurando o tráfego nas largas avenidas e tuneis que cortam a cidade.

TRANSITO INTENSO NA SAÍDA DA CIDADE LOGO CEDO

Rapidamente estávamos na Ruta 57 e á medida que afastamos da cidade, plantações de uva, flores, frutas aproveitando cada palmo de terra fértil do vale onde se encontra a maior concentração de população do país.

RUTA 57 COM SAIDA PARA A 60 EM DIREÇÃO AO PASSO LOS LIBERTADORES A DIREITA
Sabíamos o que nos esperava pela frente, pois a travessia dos Andes pelo Paso Libertadores é magnífica, com paisagens espetaculares e a subida dos Caracoles mais á frente, uma obra de engenharia que desafiou os limites da física iria nos proporcionar horas de pura contemplação.
Em Potrilhos, já na Ruta 60,  existe uma tenda que amigos motociclistas sempre param para um chocolate quente e uma empanada antes de iniciar a subida dos Andes, e assim também o fizemos, nos preparando para subir os Andes.

EM PORTILLO PARADA PARA UM CAFÉ E COMER EMPANADAS ANTES DE SUBIR A CORDILHEIRA
Na estrada novamente, a paisagem muda drasticamente, novamente tudo seco e o reflexo do sol batendo nas montanhas cria um cenário deslumbrante, com cores que variam de curva em curva. Você vai entrando numa atmosfera diferente, vai absorvendo tudo aquilo na sua frente, de repente, você não ouve mais nada, somente o barulho do motor sobre suas pernas, o vendo no capacete, e aquele silencio vindo dos vales secos e coloridos que o transporta para uma outra dimensão, é muito lindo este trecho, emocionante.

INICIO DA SUBIDA, COM PAREDOES DE PEDRA DOS DOIS LADOS DA PISTA

Os Caracoles se apresentam a frente, como uma serpente deitada sobre a montanha com suas costas brilhantes, lá estão 26 curvas de 180 graus a espera dos que sobem e dos que descem. Piso de concreto liso, muitas vezes encharcado de óleo que vazam dos caminhões que ali passam e se tornam verdadeiras armadilhas para quem está em 2 rodas.

LOS CARACOLES COM SUAS CURVAS FECHADAS - A SERPENTE DOS ANDES
E você vai subindo e fazendo curvas, o céu vai ficando mais azul, o ar mais frio, e você acelera, sente a força do motor da moto, sente que tem o controle, ouve o som rouco do motor a empurrar corpo e alma para cima, para mais perto de Deus. Isto é subir a cordilheira dos Andes de moto.

PISO DE CONCRETO LISO E TRAIÇOEIRO PARA MOTOS
Um túnel rasgando a montanha,  e em algum ponto escuro, enxerga-se o marco que divide os 2 países, por aqui, você troca de pais dentro de um túnel. Não sei se em alguma outra parte do mundo isto acontece.

NA FRENTE ENTRADA DOS TUNEL QUE DIVIDE OS DOIS PAISES
Um pouco mais a frente, a antiga aduana que funcionava a céu aberto e foi desativada. A nova aduana logo á frente, agora os 2 países operando juntos onde se faz a saída do Chile e entrada na Argentina, muito mais moderna e confortável, toda coberta.Demos sorte, não tinha fila alguma e passamos rapidamente.

NOVA ADUANA CHILENA E ARGENTINA OPERANDO JUNTAS
Dali para frente, um imenso paredão de rochas dos dois lados da estrada, um vale magnifico onde se sente verdadeiramente o prazer de pilotar uma moto e ser envolvido por uma atmosfera diferente.
Foi magnifica a passagem pelos Andes, eu passaria ali muitas vezes, pois são nestes lugares que vale a pena andar um pouco mais devagar e sugar toda energia que emana daqueles picos elevados, pois ali, um dia, povos antigos também fizeram passagem, não de moto, mas com certeza,  sentiram e contemplaram toda aquela beleza que hoje também vimos e sentimos.

UM VALE MAGNIFICO A SER CONTEMPLADO 

SEM PALAVRAS........
Entramos na bela cidade de Mendoza, com suas ruas arborizadas e suas imensas praças.
Curtimos 2 dias inteiros no ótimo hotel Hyatt, fomos ao teatro, restaurantes e visitamos 2 bodegas para apreciar o ótimo vinho mendocino. Mendoza tem 1.300 bodegas cadastradas, e destas 160 recebem visitantes, sendo que algumas tem restaurante de alto padrão, harmonizando vinhos e comida. 

MENDOZA CONVIDA PARA UM BOM VINHO DAS BELISSIMAS BODEGAS ESPALHADAS PELA PROVINCIA


Ou seja, um programa pra la de bom e para ser curtido para quem aprecia o vinho. Necessário que se faça reserva através de agencia especializada, pois a lei seca na Argentina é rigorosa, entao não há como ir visitar as bodegas dirigindo, e a presença de um guia é fundamental. No nosso caso, contratamos a ótima Malbec Symphony Mendoza que cuidou de tudo.

RETORNO DE UM ALMOÇO EM UMA DAS BODEGAS
Mendoza sempre vale a pena, seus teatros, praças e restaurantes convidam para um descanso e um relaxamento, e foi o que fizemos nestes últimos 2 dias.
Hora de iniciar a volta pra casa, pois a viagem começa a chegar ao fim.

Mendoza, Argentina
Maio de 2019
S.Pires

Comentários