USHUAIA - Duas Rodas e Um Sonho - Dia 3


Ushuaia – Duas Rodas e Um Sonho
Dia 3  - A tempestade

De: Buenos Aires – AR
Para: Bahia Blanca - AR
Km do Trecho: 692
Km Acumulado: 2.466


Enfrentando a Tempestade na Estrada

O plano era sair de Buenos Aires bem cedo, ao amanhecer, a fim de cumprirmos com o trajeto programado para o dia.
Porém, ao chegarmos na garagem onde estavam nossas motos, constatamos que uma delas apresentava um vazamento de óleo, que podia ser visto no chão, logo abaixo do motor.
2ª. feira e em Buenos Aires o pessoal começa a trabalhar mais tarde, por volta das 10h é que oficinas especializadas abrem suas portas.
Achamos uma oficina no bairro Palermo que fez o reparo, nada grave, apenas um parafuso com pouco aperto.
O pensamento do grupo era único, este atraso nada mais é do que um redirecionamento do nosso tempo, á medida que, não temos qualquer domínio sobre estas coisas. E no nosso grupo não tem essa de metade ir na frente. Se um fica, todos ficam juntos.
Eram mais ou menos meio dia quando partimos pela agora já movimentada Buenos Aires com o GPS apontado para Bahia Blanca, pegando a Ruta 3 desde o kilometro zero.
E o primeiro grande desafio não tardou a chegar, pois menos de 60 km depois de Buenos Aires, uma tempestade veio a nosso encontro, e veio forte, muito forte, como poucas que vimos ate hoje.
Uma verdadeira bomba d´agua nos pegou de frente com ventos laterais fortíssimos, muita água, e o transito intenso de caminhões em sentido contrário, aumentavam ainda mais a tensão ao pilotar a moto.
Pilotar com chuva é complicado e perigoso, exige a máxima atenção possível do piloto, pneus em bom estado e uma boa proteção para o corpo são essenciais em uma hora destas.
Neste aspecto, todos estávamos devidamente preparados.
Como o rádio comunicador faz diferença numa viagem em grupo, deveria ser equipamento obrigatório, pois com ele, a segurança aumenta muito quando viajamos em grupo.
Avisos sobre pista escorregadia, buracos, caminhões em sentido inverso, carro na retaguarda, carro ultrapassando eram dadas a cada instante.
Logo após a tempestade, veio o sol e a calmaria voltou na estrada novamente.
O que se pode observar neste trecho entre Buenos Aires e o Rio Colorado, são imensas fazendas de criação de gado, plantação de girassol, milho, soja e outras variedades a perder de vista.
 
Ruta 3 e suas longas retas
E seguíamos descendo pela Ruta 3, bom asfalto, longas retas e longas discussões sobre os mais variados temas no rádio PX.
Ao final da tarde entramos em Bahia Blanca, simpática cidade localizada próxima ao litoral argentino.
Rumamos direto ao posto de combustível marcado no GPS para abastecimento das motos e deixá-las prontas para a partida na manhã seguinte.
Dormir com todas as motos abastecidas para não perder tempo no dia seguinte faz muita diferença.
Naquela noite, no hall do Hotel, ficamos sabendo por um viajante que aquela tempestade que pegamos no início do caminho, passou por ali horas antes e muito mais intensa do que havíamos enfrentado, com ventos fortíssimos, muito mais perigosos.
Me lembrei das gotas de óleo debaixo da moto, que nos obrigou a fazer o reparo e isto acabou atrasando nossa partida.
Se tivéssemos saído mais cedo, tínhamos pego a tempestade muito mais intensa do que pegamos e isto, nos deu um conforto maior ainda.
Por isso, nada de brigar contra o tempo em uma viagem de moto, curtir o momento sem pensar somente na chegada fará toda diferença.
S.Pires
Bahia Blanca - AR
 

Comentários