USHUAIA - Duas Rodas e Um Sonho - dia 21

Ushuaia – Duas Rodas e um Sonho
Dia 21 – Porto Alegre - Blumenau
De: Porto Alegre - BR
Para: Blumenau - BR
Km do Trecho: 593
Km Acumulado: 10.350


Nascer do dia na Free Way - Porto Alegre - Torres
Saímos de Porto Alegre as 06:00 horas para cumprirmos com o ultimo trecho de nossa viagem.
Ao fazer a minha ultima oração junto à moto como fazia em todas as manhãs, um sentimento de tristeza, misturada com alegria pela ultima etapa que se iniciava.
Estávamos há 21 dias na estrada e longe de casa.
Era inegável que uma ansiedade muito grande tomava conta de todos nós, mesmo nos mais experientes do grupo e mais acostumados com este tipo de acontecimento.
Já sentado na moto, liguei o GPS e cliquei: CASA. Sentimento muito bom.
Rapidamente, o GPS calculou o trajeto, indicando o melhor caminho a seguir.
O fato é que em uma viagem de moto, seja ela curta ou longa, há uma tendência natural em ir relaxando a atenção á medida em que nos aproximamos de casa, e temos comprovação de que, a maioria dos acidentes acontecem justamente quando estamos próximos de casa.
Então atenção redobrada no ultimo trecho.
Comboio formado, e demos a partida.
Na porta do hotel, alguns hóspedes que também tinham seus compromissos logo cedo, olhavam o comboio partindo e acenando,  nos desejaram uma boa viagem.
Rumo certo, todos juntos, felizes e saindo do transito pesado de Porto Alegre.
Viajávamos a boa velocidade e no frescor da manhã.
Pouco tempo depois, um maravilhoso nascer do sol pôde ser contemplado por todo o grupo.
Tomamos o café da manhã no primeiro abastecimento na estrada do mar já bem próximo a Torres.
No segundo abastecimento em Laguna,  muitos abraços, despedidas e nossa última foto do grupo reunido.
Ultima foto em Laguna - SC

A partir dali o grupo foi se desfazendo num movimento inverso ao do primeiro dia quando fomos nos juntando na estrada.
Saímos da BR 101 e tomamos a Jorge Lacerda, o rumo a Blumenau.
Mais alguns km, e uma leve garoa veio a nosso encontro.
Não chegou a molhar, mas foi o suficiente para lembrar da primeira chuva que tomamos na saída próximo de São Gabriel.
Natureza reserva estas coisas, chuva na saída, chuva na chegada.
E a garoa veio a nos encontrar, como um prêmio maior, por tudo o que havíamos vivido e aprendido nestes dias maravilhosos.
Muitas vezes, deixamos de fazer uma viagem para encontrar com amigos, visitar um ente querido, realizar um sonho ou mesmo para conhecer um lugar novo e interessante, por distâncias muito menores do que as que percorremos nesta nossa aventura.
Não há viagem de motocicleta, seja ela curta ou longa, em que não se aprenda alguma coisa, sem que algo de bom e novo seja acrescido a sua vida.

Nada é mais forte do que o coração e o companheirismo de um motociclista, porque ele é forjado no calor do asfalto, no frio do vento, na água da chuva e na saudade dos irmãos que já se foram - autor desconhecido.

S.Pires
Blumenau - BR

Comentários