PARQUE NACIONAL TALAMPAYA DE MOTO

OÁSIS ARGENTINOS

 
Hoje será um dia só de estrada, pois planejamos a parada aqui em Rioja estrategicamente no meio do caminho até Mendoza, nosso próximo destino.
HOJE SERA UM DIA DE ESTRADAS
No dia anterior, depois da travessia pela Ruta 40 e o ótimo jantar com o Chef Hugo no Restaurante Origenes, estávamos tentados novamente a enfrentar a Ruta 40, pois já nos sentíamos poderosos.

Mas o acaso as vezes nos traz a realidade na nossa frente sem que ninguém peça. Vou explicar.
Parte do grupo queria ir pela RN40 até Mendoza, pois segundo informações além de ser uma rota que ninguém conhecia, mas passa pelo meio de um parque muito bonito na Argentina chamado Parque Nacional Talampaya.
O problema seria justamente as estradas, onde de novo informações desencontradas davam conta que o caminho era bastante ruim e poderíamos de fato ter problemas pois não seriam apenas alguns km e sim um longo trecho.
E como já dito aqui, nossas motos não são para piso de terra, além disso, estamos com nossas esposas e motos bem pesadas com as bagagens.
Mas voltando ao acaso, logo na saída cedinho, paramos em frente a Igreja Matriz de La Rioja, por sinal belíssima, e um senhor de meia idade veio até minha moto admirando e dizendo que também era motociclista e, pasmem, acabara de chegar de uma viagem a Mendoza.
Opa, pensei,  este é o cara certo para perguntarmos sobre a melhor Ruta.
De pronto, nos desaconselhou com veemência a ir pela RN40, além de longos trechos de ripio, pelas chuvas estrada impraticável, além do que, a outra rota sugerida seria ainda mais bonita.
PARQUE NACINAL TALAMPAYA
Então, fim do embate no grupo para saber qual melhor ruta, seguimos, claro, pela dica daquele senhor que acho foi enviado providencialmente naquele exato instante, naquela parada pequena que fizemos.
Andar de moto tem muito disso, as vezes a ajuda vem de onde menos esperamos e sequer perguntamos ou buscamos.

Muito bem, todos ajustamos os GPS com o novo roteiro que seria a RN38 até a cidade de Patquia, de lá pegaremos a RN150 até Baldecitos e a RP510 até Villa San Agostim totalizando 218 km para o primeiro abastecimento. De quebra, passaríamos pelo parque nacional Valle da Luna.
A RN 510 CORTA O VALLE DE LA LUNA
As estradas são espetaculares neste trecho. Longas retas, mescladas com descidas e subidas em curvas. Paisagens de tirar o folego por todo lado.
Aqui os riachos de fato cortam a rodovia em vários trechos, não somente quando chove, mas sempre já que constam inclusive nos mapas do GPS. Muito cuidado ao passar por estes pequenos rios pois acumulam areia e pedras se tornando uma armadilha, mesmo para os mais experientes.
PAISAGENS ESPETACULARES NA RN510
De Vila San Agostin, que de fato tem um posto bem ruim que sequer tem um café, seguimos direto a San Juan, distante 249 km para o segundo abastecimento. Neste trecho, continuamos pela RP510 até encontrar a RN141 que tem o rumo direto a San Juan.
CHEGANDO EM SAN JUAN - OASIS NO DESERTO
San Juan, cidade grande, com uma entrada lindíssima formada por uma avenida muito arborizada. Como tudo por esta região, é um oásis no meio do deserto.
Alias, se um dia de fato as aguas do degelo desaparecerem, boa parte da Argentina desaparece junto, pois nesta parte do pais, tudo é irrigado com águas do degelo, ou do subsolo.
Ocorre que eles sabem disso, e manejam os recursos muito bem. Contaremos mais a frente como fazem isto.
Um abastecimento um pouco mais demorado aqui, pois andamos 500 km sem encontrar sequer um local para um café.
Aqui, de fato mostra o quanto é importante uma boa companhia na garupa. Andamos 500 km, não achamos posto algum, e todas as esposas firmes e alegres, mesmo com fome e sede, não teve stress nenhum. Acho que um motociclista e uma garupa são um par perfeito quando há este entrosamento. E o nosso grupo preza muito este tipo de companhia, onde o individual nunca se sobressai sobre o grupo e com isto, viagens maravilhosas temos realizado.
Na saída da cidade, pegamos agora sim, a RN40 novamente para mais 169 km até Mendoza.
Aqui a RN 40 é totalmente asfaltada, duplicada em boa parte, com plantações a perder de vista dos dois lados da rodovia até Mendoza. Um pequeno trecho apenas de deserto, e novamente já chegando a região de Mendoza, grandes fazendas de vinho, frutas e muitas outras culturas podem ser vistas.
Mendoza é linda.
Suas ruas totalmente arborizadas com imensas arvores de plátanos a deixam singular.
RUAS DE MENDOZA E SEUS PLATANOS ETERNOS
Visitar Mendoza é antes de tudo uma aula de como o homem pode domar a natureza e se o fizer direito, pode usufruir por longo tempo de seus dons.
Mas a historia de Mendoza contaremos daqui a pouco.
Agora, hora de fazer o Check inn no excelente Sheraton Mendoza, tomar um banho e preparar para o jantar de gala hoje a noite, num local especialmente reservado há meses, já que é um dos mais procurados da cidade.
Viagem boa hoje.
Dia perfeito para encerrar com uma bela taça de espumante ou uma cerveja gelada no bar do hotel, mesmo ainda vestindo as pesadas roupas de moto.
Viajar de moto é muito bom!!!
Chegar a um bom hotel, melhor ainda !!
S.Pires
Mendoza – Argentina
Março 2017

Comentários