PÃO COM OVO E MANJAR BRANCO COM CANELA














É incrível como o cheiro e o gosto de coisas que comemos e bebemos nos remetem ao passado de forma instantânea e naquele momento, nos vem á cabeça cenas inesquecíveis que vivemos e sentimos em épocas passadas, muitas delas ocorrida há muitos e muitos anos atrás.
Toda vez que como Pão com Ovo Frito, aliás, tem coisa mais gostosa do que Pão com Ovo Frito ? , me vêm á mente recordações de minha infância e de quando cursava meu 2o. ano primário, na Escola Municipal do Bairro Guatapendava, lá pelos idos de 1967.
A escola era humilde, construída de taipa, coberta por telhas coloniais que de tão velhas, tinham a cor escura, o chão, coberto por tijolos crus.
Sentávamos de 2 em 2 e como eram gostosas aqueles bancos escolares, onde na nossa frente, tinha uma ranhura na mesa, onde púnhamos os lápis. No centro da mesa, tinha espaço para o tinteiro, que já não era mais usado naquela época.
O material que não usávamos na hora, era guardado debaixo da mesa, que se abria para a frente, como um baú.
Ficava na Fazenda dos Francischinelli, logo depois do sítio dos Morelli.
Íamos a pé todas as manhãs junto com outros colegas, que eram filhos dos colonos que moravam no sítio do meu avô e trabalham com meu pai.
Como era gostosa aquela época !
De manhã, minha mãe preparava pelo menos 2 vezes por semana, Pão com Ovo Frito, que era o meu lanche preferido.
Me lembro que o pão era do tipo Italiano, e era comprado todo sábado na cidade e guardado durante a semana toda, embrulhado em um guardanapo branco de pano, pois assim ele não endurecia tanto.
O Ovo, era frito com aquela casquinha escura na borda da clara, ficando a gema ligeiramente mole.
O sal era jogado em toda sua superfície, enfatizando seu sabor.
Ela cortava 2 fatias de pão, não muito grossa e no meio, colocava o ovo frito.
Quando misturado com o miolo do pão já não tão mole, soltava aquele aroma inesquecível e maravilhoso, coisa simples, coisa gostosa.
O recreio era aguardado com ansiedade por todos nós, e ao abrir a pequena bolsa de pano que usava como mochila, vinha aquele cheiro gostoso do lanche, preparado com carinho todos os dias pela minha mãe.
Comíamos rápido para poder brincar depois e me lembro muito bem que alguns não tinham condições de levar lanche para a escola e eu dividia o meu pão com eles, embora meio a contragosto.
Mas não era sempre que isto ocorria, pois a professora que se chamava Estela, e morava vizinha á escola, preparava a merenda escolar todos os dias, que era distribuída a todos nós.
Nunca vou me esquecer também dos dias em que minha mãe preparava Manjar Branco de Leite, coberto com Canela me Pó.
Ela o fazia com maizena e bastante açúcar, e colocava em uma xícara grande branca. Por cima, cobria aquele manjar delicioso com canela em pó.
Na hora de comer, a parte de cima tinha formado aquela casquinha endurecida, deliciosa, que ficava mais gostosa ainda com o gosto da canela.
Á medida em que ia comendo o manjar, ele ia ficando mais e mais cremoso até chegar ao fundo da xícara, que era raspada até o fim.
Depois de comermos o lanche, as meninas, que não eram muitas, se aglomeravam á beira da pequena clareira existente no terreno nú, onde os meninos jogavam “fubeca”, em um jogo que chamávamos de “biro”.
Era muito simples, 3 buracos em linha reta, 1 buraco a 90 graus.
O jogador tinha de ir acertando os “buracos” com a fubeca, fazendo o percurso de ida e volta.
Se errasse, o outro tomava a vez de onde parou, e assim por diante.
Quem terminasse primeiro, ganhava o direito de “fubecar” seus adversários, que nada mais era do que segurar a fubeca entre o indicador e o polegar, mirar a fubeca do outro e, sem piedade, soltar com a máxima força possível, buscando acertá-la. Ao acertar, ganhava a fubeca do adversário.
Se errasse, esperava a vez do outro jogar, e assim por diante.
No jogo, era permitido trocar as fubecas nas diversas fases, e o ganhador, ou seja, aquele que “fubecou” o outro, também tinha direito de escolher no saco de fubecas do perdedor, qual delas ele iria pegar.
Até hoje me lembro do barulho que as fubecas faziam, soltas naquele saquinho de pano que minha mãe costurou para mim guardar as minhas.
Tinha dias em que a brincadeira girava no pega-pega, que era disputado entre todos os alunos de todas as séries, já que a escola era pequena e na mesma sala, tinham estudantes da 1a. 2a. e 3a. séries juntos.
Terminada a brincadeira, me lembro que todos retornavam á sala suados, vermelhos e fedidos. Mas quem ligava para isso naquela época?
A classe era uma única sala e a professora Estela se revezava nas 3 lousas penduradas na parede da frente, e ia dando aulas para todos juntos.
Passava a lição para a 3a. série e enquanto isso, pedia para os alunos da 2a. e 1a. séries fazerem os exercícios da Cartilha que se chamava “Caminho Suave” e tinha na frente, uma meninha com um cachorro e alguns livros na mão.
Eu me lembro um dia, em que estava vendo a professora Estela passar a lição para a 3a série e eu, ainda estava na 2a, e fiquei só olhando.
Era uma lição de tabuada, e era a tabuada dos 9.
Pensei: Meu Deus do céu, como deve ser difícil esta 3a série ! E aquilo me causava espanto e ao mesmo tempo medo.
Ao falar com os alunos da 3a. série no recreio, eles que se sentiam os melhores da escola, também não era para menos, pois com aqueles exercícios de multiplicação com 2 números embaixo, me metiam mais medo ainda, ao afirmarem que era muito, mas muito difícil aquelas contas todas.
Ficava imaginando o quanto teria de estudar para fazer aquelas contas de matemática.
O tempo passou, a escola com certeza não mais existe, mas uma coisa eu nunca vou esquecer:
- Toda vez que eu como Pão com Ovo Frito ou então Manjar Branco com Canela, imediatamente sou transportado para aquela pequena escola, feita de taipa e de chão em tijolo cru e não tinha forro no teto, onde vivi momentos inesquecíveis de minha infância e onde aprendi a tabuada dos 9.
Acho que de todos os poderes que o ser humano tem, este de poder voltar ao passado ao sentir o cheiro ou gosto de alguma coisa, é um dos mais maravilhosos que existem.








Manjar Branco com Canela



S.Pires
Blumenau SC
 

Comentários