A PAIXÃO PELO MOTOCICLISMO


Minha Primeira Moto - Yamaha TT 125














Andar de motocicleta sempre fez parte de minha vida, desde jovem, quando tirei a carteira de motorista.

A primeira moto, uma Yamaha TT 125 branca, fantástica moto, talvez por ter sido a primeira,  que de tanto que gostava da moto, dormia com as janelas do meu quarto aberta só para poder vê-la estacionada na garagem.

O cheiro inconfundível da gasolina queimada junto com óleo no motor 2 tempos ficou impregnado em minhas narinas, e é só passar alguma moto com o mesmo ronco ou motor, que vem a memória esta minha primeira motinha.

A segunda moto foi uma Honda CB 400 II, um sonho de moto que na época, 1987 fazia enorme sucesso.

Com a chegada do Arthur, resolvi vendê-la, pois não combina criança pequena com moto em um casal.

Certamente vai gerar conflito, haja visto que moto é ideal ser curtida pelo casal, e uma criança pequena impediria a Xu de me acompanhar.

Foi uma ótima decisão.

Voltamos novamente a ter uma moto, desta vez uma Suzuki Marauder 800 no ano de 2001, pois com as crianças mais crescidas, já dava para dar umas saidinhas, para viagens curtas tipo bate-volta, mas voltamos a sentir o vento no rosto.

Depois, resolvemos partir para algo mais sofisticado, e adquirimos uma BMW RT, moto fantástica e com ela, fizemos nossas primeiras viagens mais longas.

Moto é um vetor para se fazer amigos.

E conosco, não foi diferente.

Primeiro, resolvemos fundar um moto clube, reunindo amigos próximos, muitos deles que trabalhavam na mesma empresa, e depois de algum planejamento, fundamos o É Devagar Mas É Rápido – Moto Clube.

O nome dava conta de que o tempo parece passar devagar, mas de fato, passa rápido, então, é preciso aproveitar enquanto se tem saúde.

Foram muitas viagens que fizemos junto com amigos fantásticos, em amizades que preservamos até hoje.

Este moto clube não existe mais, mas ficou na lembrança seus membros, sua bandeira, seu símbolo.

Em 2002, em uma das viagens do É Devagar mais é Rápido, conheci um motociclista chamado Chico, experiente e amante das grandes viagens de moto.

Harleyro por natureza, em cima de sua inseparável Harley Preta, havia feito somente naquele ano, mais de 100 mil km percorrendo diversos países da America do sul.

E foi através dele, que acabei entrando para um grupo chamado PHD (Proprietários de Harley Davidson), formando quase que exclusivamente por proprietários da lenda americanda.

Digo quase, pois me aceitaram no grupo, mesmo não tendo uma Harley.

Dizem que tenho um desvio de conduta, ou seja, alma de Harleyro, mesmo sem ter a moto.

Um laço de amizade com muitas pessoas no mundo motociclistico nascia desde este nosso encontro.

O motociclista pode ter muitas coisas divergentes entre si, como religião, política, raça, cor e outros, mas tem em comum a paixão pelo motociclismo, pelo vento no rosto, pela liberdade.

E esta é a magia que nos une, e que leva as vezes pessoas a cumprirem grandes distancias para somente rever amigos e curtir uma boa viagem.
Com o passar do tempo, acabamos nos tornando mais seletivos com os companheiros de viagem, e hoje, posso afirmar que alguns dos meus melhores e poucos amigos fazem parte do mundo motociclístico, comprovando que a moto, de fato, é um dos melhores vetores para se fazer amizades, e muitas destas amizades, se transformam de fato em amigos fraternos.

No final do ano de 2009, realizei junto com mais 8 amigos, uma viagem fantástica, indo ao Ushuaia, ultimo pedaço de chão onde se pode chegar por terra de nossa América Latina.
BMW K1200 LT - um espetáculo - muitos km rodados juntos
 











Viagem fantástica, recheada de muitas aventuras e que ao final, resultou em um livro. Meu primeiro livro que chamei de Ushuaia – Duas Rodas e um Sonho,  escrito e publicado, contando as experiências e aventuras que vivemos juntos em 22 dias de viagem.

Quero ainda viver intensamente a estrada, sentir o frescor do vento, o sabor da água da chuva,o  cheiro da natureza e o calor do sol a queimar nossos rostos num final de tarde, quando pilotamos em direção ao por do sol, sempre em companhia da minha inseparável Xu, grande companheira de viagem.

Você, a moto e a natureza se transformam em uma só pessoa.
 
 
Minha atual moto - HONDA GOLD WING

Passo Cristo Rey - divida Chile - Argentina

Costumo dizer que quando se viaja de carro, você vê a paisagem, já de moto, você faz parte dela.
 
Esta é em sua essência, o andar de moto.

E esta é uma de minhas paixões.

S.Pires
Blumenau SC

Comentários