A HISTÓRIA DA CONFRARIA "DEL FIN DEL MUNDO"


A "Confraria del Fin Del Mundo" é o nome de batismo para um grupo de amigos que tem em comum a paixão pelas grandes viagens de moto.


Em comum, o companheirismo e o prazer em pilotar juntos.

A Confraria nasceu na localidade conhecida como Bahia de Lapataia, Cidade de Ushuaia, Província de Tierra del Fuego, Sul da Argentina, numa manhã gelada do dia 03 de Janeiro do ano Santo de 2010.

Havíamos chegado a Ushuaia no final da tarde do dia anterior, depois de termos percorrido e vivido intensos momentos durante a viagem desde a nossa partida daqui do Brasil. Esta aventura está contada num livro chamado “Ushuaia – Duas Rodas e Um Sonho”, lançado em 2010.

Para quem não conhece, Ushuaia é o ultimo pedaço de chão da América, é o local onde a América termina, ou começa, dependendo do ângulo que você quer enxergar as coisas.

Chegar lá era uma aventura e tanto, visto que as estradas eram péssimas, as condições climáticas, os fortes ventos vindos da Antarctica e que varrem a paisagem nua das enormes planícies do Sul da Argentina e Chile, colocando grande dificuldade e risco para o piloto de motocicleta que se aventurava por aquelas terras.

Hoje, já asfaltaram quase todo o percurso, e penso, perdeu um pouco a graça, visto que um bom trecho quando viajamos era ainda em estrada de chão batido, que chamam de rípio, e muito difícil de ser vencido, principalmente pela força dos ventos.

Ushuaia é o sonho de todo motociclista, é a materialização de todo um planejamento, que só sentem de fato, quem já o realizou.

Ushuaia é terra de encontro de grandes aventureiros, que para lá migram ano após ano, seja de barco, veleiros, bicicleta ou, como nós, de moto.

É um lugar místico, tem uma atmosfera típica e acho que é um lugar muito especial, pois ao lá chegar, o sentido da vida, o sentido da aventura muda o dimensionamento que se tem do que é possível.

Ir a Ushuaia de moto, separa os homens dos meninos, separa o surreal da realidade, um extremo prazer de ter chegado a aquela terra pode ser sentido por todos os que lá estiveram e que aguçaram o seu sentido da percepção das coisas.
Ushuaia é antes de tudo, uma grande lição de vida.

Mas voltando a Bahia de Lapataia, lá existe um marco muito famoso.

É uma placa grande de madeira talhada, de cor marrom e escritas em amarelo e marca o fim da famosa Ruta Nacional 3, estrada que corta a Argentina de Norte a Sul.

Alguns metros depois, a América também termina, dando espaço ao mar agitado do “Estreito de Drake”, que leva ao continente congelado da Antarctica.

Estávamos ali, extasiados pela conquista, comemorando nossa chegada.

Eu havia preparado uma surpresa a todos, levando comigo 9 Taús de São Francisco. Para quem não conhece, o Taú é o símbolo que São Francisco adotou para a sua congregação. O Taú vem amarrado num cordão de algodão, e neste cordão existem 3 nós.

O significado dos 3 nós são :
- a perseverança na fé,
- a humildade e
- a fraternidade.

E minha ideia foi justamente naquele momento, propor a todos darmos o 4º. nó no cordão.

Este 4º. nó passaria a significar :
- a nossa amizade.

Que esta amizade pudesse ser eterna, e todos os que ali estavam uniram-se em um só momento, uniram-se ao chamado da amizade.

Foi um dos momentos mais emocionantes da viagem, e os detalhes estão relatados no livro que já citamos.
E assim nasceu a Confraria do Fin do Mundo, nome oficial do nosso grupo.

De fato o nome de batismo não aconteceu ali naquele momento, surgiu meses depois do nosso retorno ao Brasil, e foi criado por um irmão meu de estrada, chamado Joaquim Barbosa de Souza, que mora em Campo Grande e que fazia parte da expedição.

E esta é a história da Confraria do Fin do Mundo assim como a história de uma amizade que nasceu junto com ela, e que prometemos preservar com aquele 4º. nó por muito tempo.

Quem sabe conseguimos mantê-la até o fim dos tempos......

Notas:

1- Alguns significados contidos no Brasão:

1.1- O "T" é o símbolo da cruz do "Taú de São Francisco", nosso protetor e guia lá de cima.

1.2 - A gaivota de asas abertas representa a "Liberdade" que mora no coração de todo motociclista que roda o mundo.

1.3 - O facho de luz do farol significa a "Luz que Guia" todos os motociclistas para que sempre tenham uma chegada segura depois de longos percursos vencidos.

2-  Os 10 confrades que estavam em Ushuaia eram:
- Alexandre Evangelista, Jorge Beber, Alfredo Buatim, Vanderson Vendrame, Ivan Buatim, Joaquim Barbosa, Toninho Moraes, Chico Treiss, Ricardo Tapias e Sergio Pires.


S.Pires
Bahia de La Pataia, Terra del Fuego, Argentina, Janeiro de 2010.

Comentários